Hiram: o Irmão Exaltado de Salomão

Autor: Desconhecido
Fonte:
Pedra Oculta

Por que Hiram Abiff foi tão importante a ponto de seu nome, e não o de um rei ilustre como Salomão, ser reverenciado no mundo maçônico por quase 3.000 anos? Uma tentativa de resposta pode ser dada a essa pergunta e, embora essa explicação seja baseada mais em evidências circunstanciais do que em fatos, é um enredo que daria certa lógica a respeito da história dessa época.

A seguir a história maçônica de Hiram Abiff: Hiram não era simplesmente um arquiteto secular (exotérico), era também um arquiteto de alto escalão maçônico (esotérico), supostamente, uma das três pessoas do mundo que guardavam os verdadeiros segredos da Maçonaria. No entanto, enquanto trabalhava na construção do Templo de Salomão, três rufiões tentaram forçá-lo a contar tais segredos. Por alguma razão não explícita pela Tradição Maçônica, todos esses homens tinham em seus nomes o prefixo “Jubel”. Durante a peleja que se seguiu com essas pessoas, Hiram Abiff foi morto com três golpes na cabeça, tendo seu corpo sido ocultado. Alguns de seus companheiros maçons mais tarde encontraram seu corpo e voltaram imediatamente para contar tudo ao Rei Salomão, o rei ordenou que o corpo de Hiram fosse sepultado com todos os direitos que seu cargo lhe conferia.Leia mais »

Maçonaria Feminina

Autor: Pedro Neves e Péricles Neves
Fonte: Pedro Neves

Em uma sociedade justa e perfeita, a luta pela Igualdade deve ser constante, assim como, pela Liberdade e Fraternidade.

A maçonaria que visa o aperfeiçoamento Moral e espiritual do ser humano, não pode se omitir e lavar as mãos na questão feminina e outros grupos minoritários, deficientes físicos, homossexuais, outros grupos maçônicos, etc. A presença da mulher nas fraternidades iniciáticas, sempre se fez destacar. Assim como, na maçonaria da Inglaterra, França, Bélgica, Portugal, EUA, Brasil ou na Rosa Cruz, Martinismo, etc.

Na maçonaria brasileira tolera-se apenas em ordens tuteladas (Fraternidades Femininas, Filhas de Jó, Estrela do Oriente, Filhas do Nilo, Garotas do Arco-iris, etc).

As mulheres que em épocas não tão distantes, viviam sob a tutela masculina, do Pai, Marido ou Companheiro, hoje vivem a era da Igualdade social, no lar, no trabalho, ciência e cultura.Leia mais »

Do Meio-dia à Meia-noite: Zoroastro e o Ofício Maçônico

Autor: Tiago Roblêdo
Fonte: Pedra Oculta

A jornada dos trabalhos e Zoroastro

Na abertura e também no encerramento dos trabalhos maçônicos figuram curiosas perguntas acerca da jornada de trabalho dos Maçons. A resposta é que tais trabalhos se iniciam ao Meio-Dia e se findam a Meia-Noite. Mas que mistério encerra trabalhar do Meio-Dia à Meia-Noite? A Tradição Maçônica usualmente afere tal hábito a Zaratustra, fundador e iniciador da religião persa do Zoroastrismo.

Zoroastro

Por volta de 700 a.C. teria nascido numa vila nas estepes da Ásia Central, atual Irã, perto do Mar de Arai, um menino. Seus pais decidiram dar-lhe o nome de Zaratustra (ou Zoroastro, versão grega de seu nome, como é mais conhecido). Ao nascer, segundo a tradição, Zoroastro não teria chorado, pelo contrário, teria rido sonoramente.

Na vila, entretanto, havia um sacerdote que teria percebido de imediato, que aquela criança era distinta e, portanto, poderia vir a se tornar uma ameaça a aqueles que dominavam as crenças do povo. Dessa forma, ele, então, decidiu reagir e procurou Pourushaspa, o pai de Zoroastro, afirmando que seu filho era um mau presságio para sua vila porque havia rido ao nascer e que, além disso, que ele teria em si um demônio. Tal sacerdote então teria ordenado a Pourushaspa a matar seu filho1 ou os deuses iriam destruir suas criações e plantações.Leia mais »

O Segredo da Maçonaria

Autor: João Anatalino
Fonte: João Anatalino

A lenda da Palavra Perdida

A Lenda da Palavra Perdida é uma alegoria cabalística, provavelmente criada pelos autores gnósticos dos primeiros séculos da era cristã. Ela tem como tema central a crença no poder do Nome Sagrado de Deus e que este era um segredo iniciático da maior relevância. Embora os sacerdotes da religião judaica já trabalhassem com esse tema desde os primórdios da adoção do Javismo como religião nacional, foi, entretanto, com o entrelaçamento das crenças judaicas com a filosofia grega, que o tema ganhou maior relevância e passou a integrar o conjunto das alegorias que davam corpo á doutrina que nós hoje conhecemos como gnosticismo.

Na Maçonaria o simbolismo que envolve o Inefável Nome de Deus é um tema de grande importância iniciática. De uma forma geral, os maçons adotaram a tradição cabalística de que o verdadeiro significado desse Nome é um segredo guardado a sete chaves pelos Mestres da sabedoria arcana. Assim, os ritos maçônicos trabalham com a ideia de que os sons vocálicos originais do Tetragrama YHVH são interditos ao vulgo, e a pronúncia correta dessa palavra está confinada á sabedoria de muitos poucos escolhidos.Leia mais »